Skip to main content

A ordem dos Illuminati – O inicio

A palavra “Illuminati” é usada livremente para descrever o grupo da elite que está secretamente controlando o mundo. A maioria tem uma idéia geral do significado do termo, mas estão confusos sobre os conceitos e as ideias relacionadas a ele. Illuminati é a mesma coisa que a Maçonaria? Quais são seus objetivos? Quais são suas crenças? Por que eles agem em segredo? Será que eles praticam do ocultismo? Tentar pesquisar objetivamente o assunto pode se tornar uma tarefa árdua, pois a maioria das fontes acabam sendo ou pedaços de desinformação que negam (e até mesmo ridícularizam) qualquer assunto relacionado aos Illuminati, ou no outro extremo do espectro, defendem a mal-informada difusão do medo baseada em rumores e equívocos. Em ambos os casos, o pesquisador acaba com o mesmo resultado: uma versão distorcida da verdade.

Considerando que, por definição, as sociedades secretas são supostamente secretas, e que a história é muitas vezes reescrita por aqueles no poder, obter a verdade imparcial sobre a Illuminati é um grande desafio. Este artigo não pretende “revelar” ou “expor” tudo o que pode ser conhecido sobre a Illuminati, mas sim tenta desenhar um quadro mais preciso da Ordem, citando autores que têm estudado extensivamente o assunto. Sejam eles críticos ou defensores dos Illuminati, estes autores baseiam seus pensamentos em fatos digno de confiança. Alguns dos documentos mais interessantes sobre a Illuminati foram escritos por iniciados em sociedades secretas, por eles entenderem a corrente filosófica e espiritual dirigindo o movimento adiante. Usando estas obras, vamos analisar as origens, os métodos e os impactos da Illuminati na história do mundo.

 



Tipos de Sociedades Secretas

Embora vários grupos chamavam a sí próprios “Illuminati” no passado, o mais influente e memorável deles foi a Illuminati da Baviera. Fundada em 1º maio de 1776, a organização criada por Adam Weishaupt obscureceu a linha entre as Sociedades Secretas “espirituais” e “políticas”. Ao misturar as ciências ocultas da Maçonaria e do Rosacrucianismo, enquanto conspirava para atingir objetivos políticos precisos, a Illuminati se tornou um ator importante no cenário mundial. Enquanto a maioria das sociedades secretas da época servia ricos e seu fascínio com o ocultismo, a Illuminati da Baviera procurava ativamente mudar o mundo de forma profunda.

Sociedades Secretas existiram durante todo o curso da história, cada uma delas com objetivos e papéis diferentes na sociedade. Enquanto a escola de mistérios egípcia fazia parte da instituição egípcia, outros grupos eram secretos, devido aos seus objetivos subversivos e conspiratórios. Estas duas citações seguintes, escritas por duas personalidades políticas famosas, descrevem estas visões opostas sobre Sociedades Secretas:

“Será que Zanoni pertencia a esta Fraternidade mística, que em outras épocas se vangloriou sobre segredos dos quais a Pedra Filosofal era apenas um deles; que se consideravam os herdeiros de tudo o que os caldeus, os Magos, o Gimnosofistas, e os platônicos tinham ensinado, e que diferia de todos os mais sombrios filhos da magia na virtude de suas vidas, a pureza de suas doutrinas, e sua insistência, como a fundação de toda a sabedoria, na subjugação dos sentidos, e na intensidade da fé religiosa? ” – Sir Edward Bulwer Lytton, 1884

“Os governos dos dias de hoje têm que lidar não apenas com outros governos, com imperadores, reis e ministros, mas também com as sociedades secretas que têm por toda a parte seus agentes sem escrúpulos, e podem, no último momento, derrubar todos os planos dos governos”. – Primeiro-ministro britânico Benjamin Disraeli, 1876

Estas citações descrevem diferentes domínios de influência das Sociedades Secretas. O primeiro refere-se ao lado espiritual, enquanto o segundo descreve o lado político. Nem todas as sociedades secretas tocam o lado espiritual e nem todas elas se envolvem em maquinações políticas. Os Illuminati da Baviera operavam em ambos os reinos.

“Irmandades espirituais prometem a Sabedoria e a guiar a humanidade em direção ao reino do Infinito; irmandades Políticas [são compostas] de pessoas sedentas de poder que mantém sua agenda manipulativa na escuridão. (…)

Todas as sociedades secretas compartilham certos temas fundamentais. A associação é restrita àqueles que têm um interesse permanente no assunto. Assim, um grupo espiritual irá atrair pessoas que buscam mais conhecimento de um mestre em particular ou tipo de prática. O aluno está ciente do assunto com antecedência e se aproximará do grupo para outras instruções. Mais raramente, um indivíduo pode ser “aproveitado” pelo grupo por causa de uma afinidade percebida ao seu propósito.

Em uma sociedade política secreta, a adesão é restrita àqueles que compartilham uma afinidade ideológica com os objetivos que o grupo representa. No final mais distante do espectro político, a missão será a revolução. Tal sociedade fará o que for preciso para se defender. (…)

Os Illuminati são percebidos por muitos como abrangendo o abismo entre as sociedades secretas espirituais e as políticas. Muitas vezes responsabilizados (ou culpados) por influenciarem a Revolução Francesa em 1787, os Illuminati ensinaram uma doutrina de libertação social e política que dependia da igualdade do homem, a adoção do racionalismo, e a negação da realeza e da igreja como instituições legítimas para a regulamentação de valores sociais e morais. (…) Enquanto os pontos de vista dos Illuminati podem soar bastante avançados para a época, as revoluções européias que se acredita terem incentivado degenerou em brutais banhos de sangue, cuja falta de moral foi terrível”.

 




Enquanto alguns acreditam que Adam Weishaupt foi o único mentor dos Illuminati e que sua organização ascendeu à glória e morreu em menos de 12 anos, a maioria dos pesquisadores iniciados em ocultismo acreditam que os Illuminati da Baviera foram uma rara aparição de uma antiga irmandade que poderia ser rastreada até os Cavaleiros Templários da Idade Média.

Manly P. Hall, maçom de Grau 33 e autor prolífico, descreveu em seu panfleto “Ordens Maçônicas da Fraternidade” sobre um “império invisível” que tem trabalhado silenciosamente durante séculos para a mudança social. Periodicamente se tornou visível ao longo da História, através de diferentes organizações que tinham diferentes nomes. Segundo ele, esses grupos têm um grande impacto sobre a sociedade mesmo que em silêncio, chegando até mesmo a transformar o sistema educacional para formar as futuras gerações.

“A descendência direta do programa essencial das escolas esotéricas foi confiada a grupos já bem condicionados para o trabalho. As associações, sindicatos, e outras sociedades protetoras e benevolentes tinham sido fortalecidas internamente pela introdução de um novo aprendizado. O avanço do plano exigia o alargamento das fronteiras do exagero filosófico. A Fraternidade Mundial era necessária, sustentada por um programa amplo e profundo de educação de acordo com o “método”. Tal Fraternidade não poderia incluir imediatamente todos os homens, mas poderia unir as atividades de certos tipos de homens, independentemente de suas crenças raciais ou religiosas ou as nações em que habitavam. Esses foram os homens inovadores, os filhos do amanhã, cujo símbolo era um sol escaldante erguendo-se sobre as montanhas do leste. (…)

Era inevitável que as Ordens da Fraternidade devessem patrocinar a educação mundial. (…) O programa incluiu uma expansão sistemática das instituições existentes e o alargamento da sua esfera de influência.

Lentamente, as Ordens de Reforma Universal desapareceram da atenção pública, e em seus lugares surgiram as Ordens de Fraternidade Mundial. Todo o possível foi feito para evitar que estas transições fossem visíveis. Até mesmo a história foi falsificada para tornar certas sequências de atividade irreconhecíveis. A mudança de ênfase nunca deu a impressão de brusquidão, e o movimento apareceu como uma aurora da consciência social. As pistas mais óbvias para a atividade secreta foram o silêncio que prevaleceu sobre a origem e a impossibilidade de preencher as lacunas nos registros das ordens fraternais dos séculos 17 e 18. (…)

Ordens da Fraternidade foram anexados por fios delgados e quase invisíveis ao projeto pai. Como Escolas dos Mistérios anteriores, essas Fraternidades não eram em si mesmas encarnações reais das associações esotéricas, mas sim instrumentos para o avanço de certos objetivos do plano divino. “

Aqui, Hall menciona um “silêncio” e falta de informação sobre o funcionamento das Sociedades Secretas durante o século 17 e 18, época durante a qual os Illuminati da Baviera estava ativo. É durante este período de tempo que as sociedades secretas agiram, causando revoluções, derrubando poderes Monárquicos e Papais e tomando conta do sistema bancário. Era a Illuminati da Baviera parte do Império Invisível descrito por Hall? Estaria ela ainda hoje ativa? Vamos primeiro da uma olhada em Adam Weishaupt e sua infame Sociedade Secreta.

 



Adam Weishaupt

Adam Weishaupt nasceu em Ingolstadt, Baviera, em 6 de fevereiro de 1748. Seu pai morreu quando ele tinha sete anos e seu padrinho, o Barão Ickstatt, confiou desde cedo a sua educação para o grupo mais poderoso da época: os jesuítas. Conhecido por seus métodos subversivos e tendências conspiratórias, a Companhia de Jesus era um forte controle na política da Baviera e no sistema educacional.

“O grau de poder que os representantes da Companhia de Jesus tinham sido capaz de atingir na Baviera era quase absoluto. Membros da ordem eram os confessores e professores dos eleitores, e desta forma eles tiveram uma influência direta sobre as políticas de governo. A censura da religião tinha caído em suas ansiosas mãos, ao ponto em que algumas das paróquias foram até mesmo obrigadas a reconhecer a sua autoridade e poder. Para exterminar toda a influência protestante e para tornar o domínio da igreja Católica completo, tinham tomado posse dos instrumentos de ensino público. Foi pelos jesuítas que a maioria das faculdades da Baviera foram fundadas, e por eles eram controladas. Por eles também as escolas secundárias do país eram conduzidas. ”

O funcionamento interno da Companhia de Jesus era bastante semelhante às Irmandades ocultistas que estes aparentemente estavam lutando. Funcionava com graus, ritos de iniciação, elaborados rituais e símbolos esotéricos e seu trabalho havia sido suprimido inúmeras vezes em vários países devido à sua tendência subversiva.

Em 1773, o padrinho de Weishaupt usou sua grande influência na Universidade de Ingolstadt para colocar seu afilhado como presidente de Direito Canônico. Naquela época, a instituição estava sob pesada dominação jesuítica e aquela posição em particular era tradicionalmente realizada pelos jesuítas influentes. A crescente adoção por Weishaupt das filosofias do Iluminismo o colocou em conflito com os jesuítas e todos os tipos de dramas políticos se seguiram. Apesar disso, Weishaupt aprendeu muito com a organização dos jesuítas e seus métodos subversivos para a obtenção de poder. Foi nesta época que a ideia de uma sociedade secreta começou a entrar nos pensamentos de Weishaupt.

“Brilhante e bem treinado nos métodos conspiratórios de obtenção de poder, o jovem Weishaupt decidiu organizar um corpo de conspiradores, determinado a libertar o mundo da regra jesuítica de Roma”.

Enquanto alguns autores acreditam que os jesuítas (que foram reprimidos em quase todo o mundo por uma Bula pontifícia em 1773) usaram Weishaupt para perpetuar o seu domínio, outros afirmam que ele estava tentando derrubar seu poderoso domínio sobre a Baviera. Numa escala mais ampla, ele estava convencido de que o mundo iria lucrar com a derrubada de todas as instituições governamentais e religiosas globais para substituí-las por um comitê mundial de “iniciados”, mas secreto. Para alcançar seus objetivos, ele usaria métodos jesuítas contra os jesuítas.

Enquanto Weishaupt prosseguia os seus estudos, ele também tornou-se conhecedor dos mistérios ocultos e do hermetismo. Ele reconheceu o atraente poder deste misterioso conhecimento e entendeu que as lojas maçônicas seriam o local ideal para propagar suas opiniões. Ele procurou, portanto, se tornar um maçom, mas foi rapidamente desencantado com a ideia.

“Sendo sua imaginação aquecida por suas reflexões sobre o atraente poder dos Mistérios de Elêusis e da influência exercida pelo culto secreto da Escola pitagórica, inicialmente Weishaupt pensou em procurar nas instituições maçônicas da época a oportunidade que cobiçava para a propagação de suas ideias. Dessa intenção original, porém, ele foi logo desviado, em parte por causa da dificuldade que tinha para juntar fundos suficientes para ganhar a admissão em uma loja maçonica, e em parte porque o seu estudo de tais livros maçônicos que teve acesso o persuadiu de que os “mistérios” da Maçonaria eram muito pueris e muito facilmente acessíveis ao público em geral para que valessem a pena”.

Weishaupt logo percebeu que, para atingir seus objetivos, seria necessário que ele criasse o seu próprio grupo secreto, composto por indivíduos poderosos que abraçariam suas opiniões e ajudariam-no a propagá-las.

Ele considerou necessário, portanto, lançar-se em linhas independentes. Ele formou uma organização secreta modelo, composto por “escolas de sabedoria”, escondidos do olhar do mundo atrás de paredes de reclusão e mistério, onde as verdades que foram banidas das cadeiras públicas de educação pela insensatez e o egoísmo dos sacerdotes poderiam ser ensinadas com perfeita liberdade para jovens suscetíveis.

O objetivo da organização de Weishaupt era simples mas monumental: derrubar todas as instituições políticas e religiosas, a fim de substituí-las por um grupo de iniciados Illuminati. Segundo ele, “a felicidade universal, rápida e completa, poderia ser alcançada pela eliminação de posição social, hierarquia e riquezas. Príncipes e as nações desaparecerão da terra, sem violência, a raça humana vai se tornar uma família e o mundo será a morada dos homens sensatos”. Em 1º de maio de 1776, a Ordem dos Illuminati foi fundada.

 



Video detalhando melhor a vida de Adam.


Confira a parte 2 clicando aqui!


Comentários via Facebook

comentários

Bruno Lima

Estudante de Ciência da Computação. Desde de pequeno sou apaixonado pelo gênero do terror, por isso trago como missão para esse blog sempre estar trazendo conteúdos de qualidade, que faça com que o leitor sinta aquele frio na espinha. =D

Deixe sua opinião. Interaja conosco!