Skip to main content

Contos de necrofilia

Uma garota foi no médico (ginecologista) pois estava com muita secreção vaginal que tinha um odor muito forte e tinha pequenas feridas perto do lábio, quando o médico a examinou percebeu que era uma infecção e receitou limpeza constante com sabonetes íntimos e remédios por um certo tempo. Passando o determinado tempo, ela voltou ao consultório, e ainda com a infecção o médico lhe pediu alguns exames e a aconselhou a continuar com a mesma medicação.

Quando ela retornou ao consultório, depois de alguns dias com os exames o médico começou a perguntar se ela tinha namorado ou se ela havia feito sexo com alguém sem camisinha recentemente, e ela informou que era solteira e não tinha feito sexo com ninguém, escutando isso e avaliando os exames, o medico informou a paciente que o liquido que saia da sua vagina era purulento – em que há pus ou cheio de pus; infeccionado -, por isso o cheiro horrivelmente forte e que a bactéria vaginal não era nada menos que uma bactéria de necrose que é aquelas encontradas em mortos.

A garota toda acanhada, informou ao medico que trabalhava na área de necropsia e tinha relações com os cadáveres quase todos os dias. O médico mandou ela parar com os atos necrófilos pois se não aquilo poderia se desenvolver a algo pior e receitou outros tipos de medicamentos e acompanhamento psicológico. Ele também informou a empresa que ela trabalhava e ela foi afastada.O médico em questão se afastou desse caso e nunca mais teve noticias da paciente.


Clique aqui para saber mais sobre Necrofilia


E clique aqui para ler outro conto de necrofilia (picante)


Comentários via Facebook

comentários

Gabriel Sarzi

Estou na blogosfera ha mais de 8 anos. Sou estudante de Analise e Desenvolvimento de Sistemas e apaixonado por filmes, séries, games e tecnologia. Confira todas as minhas postagens abaixo:

Deixe sua opinião. Interaja conosco!