Skip to main content

Ed Gein – o assassino que inspirou diversos filmes

Edward Theodore Gein, mais conhecido como Ed Gein, nasceu em La Crosse, Wisconsin no dia 27 de Agosto de 1906 e morreu em Madison, Wisconsin no dia 26 de Julho de 1984. Ed foi um homicida culpado pela morte de 2 pessoas  e suspeito no desaparecimento de outras 5 pessoas e também ladrão de lápides. Os seus crimes ganharam notoriedade quando as autoridades descobriram que Gein exumava cadáveres de cemitérios locais e fazia troféus e lembranças com eles.

Ed Gein foi a inspiração de diversos filmes como O  Massacre da Serra Elétrica,  Silêncio dos Inocentes e Psicose, além de adaptações para a televisão, musicas e livros.

 

História

Casa da familia Gein

Edward Theodore Gein nasceu em 27 agosto de 1906 em Plainfield, Wisconsin. Ele cresceu sob forte influência de sua mãe, que era muito dominadora e o fazia acreditar que o sexo era um pecado, e que mulheres eram instrumentos do diabo. George Gein, o pai de Ed era alcoólatra e morreu em 1940, como resultado de insuficiência cardíaca. A morte de seu irmão Henry Gein, que morreu em 1944, foi durante um incêndio perto da casa dos Gein, porem o corpo não tinha queimaduras, apenas inúmeras contusões na cabeça. No entanto, nenhuma acusação foi feita, embora Ed Gein era suspeito de ter participado na morte de seu irmão. Então, no final de 1945, Ed Gein perdeu sua mãe Augusta Gein, que morreu após uma série de derrames.

 



Augusta Gein

Após a morte de sua mãe, Ed Gein se sentiu sozinho e perdido. Ele nunca desenvolveu qualquer amizade e sua mãe era a única pessoa próxima a ele. Desde que ele foi o único membro da família Geins ainda vivo, ele estava trabalhando na fazenda por conta própria e morava sozinho em uma casa enorme. Trancou todas as salas utilizadas por sua mãe e só usava um pequeno quarto perto da cozinha.

Logo após a morte de sua mãe, Ed Gein desenvolveu interesse na anatomia do corpo feminino e começou a ler revistas de culto à morte. O que mais o interessou foram as atrocidades dos nazistas, em particular, as experiências médicas realizadas em pessoas nos campos de concentração. Seu interesse na anatomia foi tanto que o encaminhou a ponto de que, dentro de poucos anos seguintes, ele comoçou a visitar vários cemitérios e exumar cadáveres femininos frescos, dissecá-los e manter algumas das partes do corpo, incluindo a cabeça, os órgãos sexuais e os órgãos internos ocasionais (coração, fígado, intestinos, etc)

Ed Gein esfolou vários cadáveres e usava em torno de sua herdade. Mas seu maior interesse estava na genitália feminina. Ele cortava e “brincava” com elas. Ele tinha uma imensa satisfação de usar calcinha da mulher, com uma vagina que ele retirava de uma das vítimas exumadas. Como sua obsessão aumentava, ele não estava mais satisfeito com cadáveres, então começou a buscar por vítimas “mais frescas”.

 



Assassinatos

Bernice Worden era uma mulher de sessenta anos, perto da idade da mãe de Ed Gein. Ela desapareceu em 16 de novembro de 1957. Seu filho Frank foi vice-xerife, e ja que Ed Gein já tinha má reputação na cidade e foi flagrado passeando pelas ruas no dia que Bernice Worden desapareceu, Frank foi para o local de Gein verificar.

Ao entrar no local, a evidência chocante da obsessão de Ed Gein foi revelado. Bernice Worden foi pendurada de cabeça para baixo dentro de um gancho de carne, seu corpo estava sem cabeça e com uma abertura na frente. Seu coração estava em um prato dentro da casa, os intestinos e a cabeça, dentro de uma caixa em um galpão. Havia também as peles de 10 mulheres no galpão e uma pele enrolada de um torso feminino. Ed Gein fez um cinto decorado com mamilos femininos, “envelopou” uma cadeira com a pele humana, e teve vários crânios com coroa cortada, que ele usou como tigelas de sopa. Sua geladeira estava cheia de órgãos humanos, a mesa foi decorada com ossos e as lâmpadas tinham coberturas de sombras feitas de pele humana.

Ed Gein admitiu ter matado Mary Hogan, que estava desaparecida desde 1954. Mary Hogan foi morta a tiros por Ed Gein. Seu rosto foi esfolado e foi encontrado em um saco de papel durante a busca em sua casa.

Havia restos de pelo menos 15 mulheres encontradas na casa, porém Ed Gein disse que não conseguia se lembrar de quantas mulheres ele realmente assassinou. Mary Hogan e Bernice Worden foram as únicas vítimas registradas, portanto, é questionável se é apropriado definir Ed Gein como serial killer, porém é certo afirmar que ele matou várias mulheres, por isso, Gein é considerado um dos serial killers mais insanos que existiu.

 



Julgamento

Após sua prisão, Ed Gein passou 10 anos em um hospital psiquiátrico. Gein foi dado como mentalmente incapaz e mandado para o Central State Hospital, que mais tarde se tornou numa prisão. Ele foi transferido para Mendota State Hospital em Madison, Wisconsin. Em 1968, médicos declararam que ele estava são o suficiente para ir ao tribunal. O julgamento começou a 14 de Novembro e durou uma semana. Ele foi considerado não culpado devido à insanidade. Ed passou o resto dos seus dias num hospital psiquiátrico

 

Morte

Ed morreu em 26 de Julho de 1984, vítima de falha cardíaca e respiratória, devido ao câncer, no hospital Mendota Mental Health Institute. A sua lápide tem sido vandalizada ao longo dos anos, algumas pessoas retiravam pedaços da lápide para recordação, até que ela foi completamente roubada em 2000. A lápide foi recuperada em Junho de 2001 e dada a um museu em Wautoma, Wisconsin.

 



Inspiração

Ed Gein serviu de inspiração para diversos personagens, livros, musicas e seriados de televisão, confira:

  • Deranged – 1974
  • Donny Kohler – Don’t Go in the House (As Chamas do Inferno – O Corredor da Morte)
  • Maniac – (O Maníaco – 1980)
  • Jame “Buffalo Bill” Gumb – O Silêncio dos Inocentes
  • Leatherface – (O Massacre da Serra Elétrica)
  • Ed Gein – (O Serial Killer)
  • Norman Bates – (Psicose)
  • See No Evil – (Noite do Terror)
  • American Psycho – (O Psicopata Americano)

O Massacre da Serra Elétrica não tem um personagem baseado em Ed Gein, no entanto, a casa foi decorada com artefatos humanos semelhante à casa de Gein. Leatherface usa uma máscara feita de pele humana, como Ed Gein usava, e colocava suas vítimas em ganchos de carne, do mesmo jeito que Ed Gein fez com Bernice Worden.

Gein também inspirou varias outras bandas e músicos como Cannibal Corpse (Addicted to Vaginal Skin), Mudvayne (Nothing to Gein), John 5 (Dead Art in Plainfield), Killdozer (Ed Gein), entre outros.

 

Imagens de uma das vitimas

 



Casa de horrores

As atrocidades de Gein só foram descobertas em 1957, depois que as investigações sobre o desaparecimento de uma mulher chamada Bernice Worden levaram as autoridades até ele. Quando os policiais chegaram ao local, eles não só se depararam com o cadáver de Worden (fotos acima) — decapitado, pendurado de ponta-cabeça pelos pés e desviscerado —, como descobriram um verdadeiro cenário de horror.

Durante os interrogatórios, Gein revelou que apenas exumava cadáveres de mulheres de meia-idade que ele acreditava guardarem semelhança com sua falecida mãe. Ele também confessou que levava os corpos para casa, removia e curtia suas peles cuidadosamente e fabricava seus itens macabros. Ed ainda negou que tenha praticado sexo com as vítimas, dizendo que o cheiro delas era desagradável demais para isso.

Gein também admitiu ter matado outra mulher, Mary Hogan, em 1954, e foi considerado mentalmente incompetente pelas autoridades que julgaram seus crimes em 1957. Em 1960, após uma equipe médica assegurar que Ed não era maluco coisa nenhuma, ele foi acusado de assassinato, mas passou a vida sendo enviado de um hospital psiquiátrico a outro, até morrer em decorrência de um câncer de pulmão em 1984. Seu corpo se encontra sepultado no cemitério de Plainfield.

 



Possiveis itens criados por Ed Gein

 

Fontes: Wikipedia / Isso é Bizarro / Muita Brisa


Comentários via Facebook

comentários

Gabriel Sarzi

Estou na blogosfera ha mais de 8 anos. Sou estudante de Analise e Desenvolvimento de Sistemas e apaixonado por filmes, séries, games e tecnologia. Confira todas as minhas postagens abaixo:

Deixe sua opinião. Interaja conosco!