Skip to main content

Eisoptrofobia: medo de espelhos

Ela chega em seu apartamento no mesmo horário de sempre. Sobe as escadas devagar e já sente novamente seu corpo começar a tremer. Suas mãos suam de nervoso. Ela odeia aquele apartamento, não pela sua qualidade e conforto que, pelo contrário são extremamente fartos. Existem outros incômodos…. Os espelhos…

São vários por todo o apartamento, se ela soubesse que um dia iria possuir essa síndrome, jamais o compraria. Ela abre a porta e são tantos espelhos, todos descobertos. Ela em desespero conseguiu com grande dificuldade cobri-los. Todos. “Há quanto tempo ela não se via?”.
Havia um que a fazia estremecer mais. Ficava frente a sua cama. Um grande espelho que cobria toda a extremidade de um decorado pilar. Fora o mais difícil de cobrir. Dois grandes lençóis e muita fita adesiva foram necessários.
Banhou-se, alimentou-se, ouviu um pouco de musica e foi deitar-se. O colchão era macio e o quarto reconfortante. Não tardou a torpes do imediato adormecer aproximava-se. Quando as pálpebras aproximavam-se para o temporário descansar…
Um barulho rápido a fez despertar. A fita adesiva soltara-se e o espelho a sua frente brilhou imensamente a pequena luz do ambiente.
Seu corpo travou-se, não por motivo físico algum, mas sim pelo seu psicológico não a permitir. Seus olhos olhavam fixamente para o grande espelho a sua frente. Seu corpo tremia e suava.
Ele refletia a pequena luz. Carla podia ver seu reflexo por completo. Via o seu sofrimento. Tentava fechar os olhos, mas não conseguia. Ela via o seu sofrimento…
Vagarosamente a pequena luz foi gradualmente diminuindo de intensidade, não porque apagava-se, mas sim porque era encoberta por uma sombra maior. Havia mais alguém ali.
Ela olhou para o lado com grande dificuldade. Não havia nada. Olhou novamente para o espelho e a sombra aumentava cada vez mais, Cada vez mais… Até que então um rosto que ela nunca havia visto aparece no reflexo.
O nome disso é Eisoptrofobia

 

 



Eisoptrofobia é uma palavra derivada do grego “eis” (em, dentro de) e “optikos” (visão). É um medo anormal e persistente de espelhos. As pessoas que possuem essa fobia experimentam uma ansiedade exagerada mesmo que eles percebam que seu medo é irracional.

A atriz Pamela Anderson é provavelmente a eisoptrofóbica mais famosa do mundo. ” Eu tenho essa fobia – Eu não gosto de espelhos. E eu não me assisto na televisão. Se alguma coisa aparecer, eu trato de desligá-la, ou então eu saio da sala. “, diz ela em uma entrevista.

Superstições sobre espelhos

De acordo com Catherine O’Neill, gerente de serviços de conscientização da organização sem fins lucrativos AnxietyUK, ” O medo de espelhos parece ser semelhante em sua natureza a algo como o medo do número 13, em acreditar que ele pode ter alguma base supersticiosa. ” Na verdade, de todos os objetos em nossa cultura, o espelho parece ter atraído uma enorme gama de conotações negativas.
Segundo Myrriah Lavin em seu livro “The Mirror “, os romanos foram os primeiros a fabricar espelhos de vidro. Eles atribuíram os sete anos de azar após a quebra de um espelho à sua crença de que a vida renova-se a cada sete anos.

Outras superstições giram em torno da idéia do espelho atuar como um receptáculo para a alma. Então, se alguém morre, os espelhos da casa devem ser cobertos para evitar que a alma do falecido entre no espelho. Receber um espelho da casa de uma pessoa morta é considerado um mau presságio. Espelhos assombrados podem cair sozinhos das paredes e se quebrarem, numa tentativa dos fantasmas presos de se libertarem.
Velas muitas vezes participam nas superstições sobre espelhos. Em algumas dessas superstições, as pessoas são advertidas a nunca olhar para um espelho à luz de velas – pois fazer isso irá revelar uma infinidade de habitantes de outros mundos.
Alternativamente , dizem que olhar para um espelho posicionado entre duas velas brancas de altura faz com que a pessoa veja o espírito de um ente querido que já faleceu. Na ausência de velas, há também a lenda da Maria Sangrenta, que segundo a lenda, pode ser invocada ao se dizer três vezes seu nome em frente a um espelho.

Sintomas

Um medo de espelhos exagerado ou persistente pode causar muitos sintomas, tais como:

  • Evitação de espelhos
  • Tremedeira / agitação
  • Pensamentos de morte
  • Gritar, chorar, tentar fugir
  • Taquicardia, respiração superficial, pupilas dilatadas, sudorese
  • Ataques de ansiedade e de pânico

 



Causas

Eisoptrofobia, pode se originar devido a noções preconcebidas de imagem corporal e beleza. Muitas pessoas com excesso de peso, por exemplo, tendem a evitar olhar em espelhos ou mesmo posar para fotos. Naturalmente, essas pessoas não são fóbicas, mas tentam evitar espelhos tanto quanto possível. A diferença é que elas não necessariamente se importariam de ter espelhos por perto.

Maioria dos casos de medo de espelhos (eisoptrofobia) têm suas raízes no passado. O mais antigo caso de medo do próprio reflexo conhecido pode ser rastreado até o primórdio medo da humanidade de águas tranquilas.

Antes de avanços modernos, os seres humanos não usavam espelhos; ao contrário, eles viam seu reflexo em águas de lagos, rios, etc. Muitas vezes pensaram que “era sua alma olhando para eles”. Isto deu origem ao conceito de que a ‘alma pode ser separada do corpo, mesmo antes da morte”.

Muitos contos populares também foram desenvolvidos em torno deste conceito.

 

Tratamentos

Dar passos de bebê é a melhor maneira de superar qualquer medo, e o mesmo vale para curar eisoptrofobia.

  • Terapia de exposição gradual pode ajudar um indivíduo lentamente a progredir para superar seu medo de uma vez por todas. Nesta terapia, se começa por olhar para imagens de espelhos, pensar em espelhos e, finalmente, progride para segurar e olhando dentro de um.
  • Os remédios homeopáticos, ervas e etc também são usados para ajudar a aliviar a ansiedade associada com a eiseptrofobia. Lavanda, Camomila, Melissa etc são alguns exemplos.
  • Terapia da conversa, grupos de apoio online e offline podem ajudar o fóbico a dar vazão aos seus medos. Família e amigos devem apoiar o indivíduo catoptrofóbico ao invés de provocá ou tirar sarro dele.
  • Terapia PNL, hipnoterapia e psicoterapia são alguns outros métodos eficazes no tratamento do medo de espelhos.

 


Comentários via Facebook

comentários

Gabriel Sarzi

Estou na blogosfera ha mais de 8 anos. Sou estudante de Analise e Desenvolvimento de Sistemas e apaixonado por filmes, séries, games e tecnologia. Confira todas as minhas postagens abaixo:

Deixe sua opinião. Interaja conosco!