Skip to main content

O Horror em Amityville em fotos detalhadas

“No que me diz respeito, se eu não matasse minha família, eles iriam me matar. E, no que me diz respeito, o que eu fiz foi autodefesa e não havia nada de errado com isso. Quando Tenho uma arma na mão, não há dúvida em minha mente que eu sou. Eu sou Deus. ” – Ronald Defeo Jr.

Você provavelmente já ouviu a palavra “Amityville”, certo? Seja em filmes como “Horror em Amityville”, “Invocação do Mal 2” ou séries como “American Horror Story”, a cultura Pop voltada pro Horror está repleta de referencias a macabra residencia.

Aqui no Lendas na Internet temos um post fantástico sobre o caso do massacre dos Defeo e as lendas posteriores que se desenvolveram a partir do crime.

Os fatos ocorridos na bizarra noite de 13 de Novembro de 1974 na casa da infeliz família ecoa por décadas, com muitas lendas, fatos estranhos e muitas perguntas.

A “Casa do demonio”, “Murder House” ou simplesmente “Casa dos Horrores”, está localizada na Ocean Avenue N° 112, em Lond Island, Nova York e foi construída em 1928.

A casa, que está a venda até hoje, tem entre seus atrativos 5 quartos, 3 banheiros e uma história sangrenta. Você compraria?

 




DeFeo matou todos os seis membros de sua família – pai Ronald Sr., 44, mãe Louise, 42 e irmãos Dawn, 18, Allison, 13, Marc, 12 e John Matthew, 9 – cerca de 3 horas do dia 13 de novembro de 1974. A família Lutz afirmou que George Lutz acordou em torno desta hora todas as manhãs quando eles se mudaram para a casa. Ele iria e verificaria o Bote na casa do lago ao mesmo tempo em que DeFeo realizou seus assassinatos.

Ele se declarou inocente antes do julgamento e disse que ouviu vozes na noite dos assassinatos e algo o fez matar seus seis membros da família. No entanto, em 1986 DeFeo disse a Newsday que sua irmã Dawn matou seu pai e que sua mãe foi a que matou seus outros irmãos. Ele afirmou que ele matou sua mãe e assumiu os homicídios.
Há também outra história na qual DeFeo disse que realizou o crime com sua irmã Dawn e dois amigos.

Defeo permanece vivo e todos os seus pedidos de condicional foram negados até hoje.



Sobre a família Defeo:

Ronald DeFeo Sr., filho de Rocco DeFeo, é CEO da The Brigante-Karl Buick em Coney Island, Brooklyn. Ele ama seus filhos e os criou com amor e orientação. Ocorreu um incidente no dia anterior ao assassinato: Ronald Sr. e Jr. foram vistos brigando na porta do porão. Ronald Jr. ficou com o lábio sangrento. De acordo com Ronald DeFeo Jr. e outros membros distantes da família, Ronald DeFeo Sr. teve relações com certos amigos e familiares com antecedentes criminais. Em geral, Ronald DeFeo Sr. era um bom homem que amava sua família e sua vida. No dia do seu assassinato, o Sr. DeFeo iria trabalhar e levaria junto seu filho, Mark, que estava machucado devido a uma partida de futebol.

Allison DeFeo era uma garota tranquila. Toda vez que Ronald DeFeo Jr. ergueu a voz na casa, ela fechou a porta do quarto para bloquear as discussões que Ron Sr. e Ron Jr. tinham. Ela passou o verão na piscina com seus amigos. Ela tinha 13 anos em seu assassinato.

John DeFeo tinha sete anos quando morreu. Foi descrito como um bom menino pelos amigos de Allison. No dia anterior aos assassinatos, John DeFeo e seu amigo estavam sentados nos degraus de seu porão e observaram secretamente Ronald Sr. e Jr. Ronald brigarem. Ronald Jr. ficou com o lábio sangrando.

Não há muita informação sobre Mark DeFeo, exceto que no dia do seu assassinato, o Sr. DeFeo deveria levar Mark ao médico para uma lesão no futebol. Durante a temporada de futebol, Mark DeFeo teve uma lesão grave e exigiu o uso temporário de muletas e uma cadeira de rodas. Ele morreu aos 12 anos.

Dawn DeFeo tinha 18 anos quando foi morta. De acordo com Ronald DeFeo Jr., houve várias discussões sobre a música que ela ouvia. Parece que seu irmão não gostava dos músicos folk negros daquele tempo. De acordo com Ronald DeFeo Jr., sua irmã o ajudou a permanecer em liberdade condicional, dando uma amostra de sua urina, o que levou Ronald DeFeo, Jr. a ter sucesso em seus exames antidrogas. Naquele tempo, Ronald Jr. era um usuário ocasional de heroína.

Shaggy, o Pastor alemão da família. Ronald DeFeo Jr. o odiava profundamente e havia conspirado várias vezes para matá-lo. A única razão pela qual ele ainda não tinha feito é porque seu pai o havia avisado que, não importava o que acontecesse com o cachorro, ele seria o culpado. Durante os assassinatos, Shaggy não parou de latir. Poucos dias depois dos assassinatos, Shaggy foi adotado por um amigo da família.



• Ronald Sr levou 2 tiros pelas costas. Entradas pelo pescoço, eles passam por seu rim e sua coluna vertebral. O médico legista disse que a vítima tentou levantar antes de morrer e agonizou por minutos antes se sucumbir aos ferimentos.
• Louise também recebe 2 tiros: um entra e sai do pulso esquerdo. O segundo destruiu o pulmão, o diafragma, a caixa torácica e o fígado. Ela caminhou até a porta e morreu 10 minutos após o tiroteio.
• Mark e John são baleados a curta distância. As balas penetraram no coração, nos pulmões, no diafragma e no fígado de cada vítima. A medula espinhal de John é severamente afetada.
• Allison está acordada e tem tempo para ver o focinho da arma antes de receber a bala na cabeça. A bala, bateu na parede e ricochetou.

• Dawn levou um tiro bem de perto (menos de 3 polegadas) no fundo do pescoço. A bala saiu pela orelha esquerda.

 

Fotos detalhadas da lendária casa tiradas na noite do crime:










































































Confira aqui o post com toda a história e as lendas que se desenvolveram após o crime em Amityville


Comentários via Facebook

comentários

Thiago Murari

Londrinense, um cara com muitos interesses em comum com você.

Deixe sua opinião. Interaja conosco!