Skip to main content

A verdadeira história por trás do vídeo “Obedece a la Morsa”

O vídeo surgiu na internet em 2007 e diziam que ele continha mensagens subliminares de uma suposta organização satânica de travestis ou transexuais chamado The Walrus que “tentaram” propagar estas mensagens.

Você pode assistir abaixo o vídeo “Obedece a la Morsa”? Um aviso, vai ficar com medo… Não se preocupe com sustos ou coisas assim, são as encaradas na “Morsa” que assombram. A música ajuda muito a dar um toque extra de tensão. Recomendo assistir, pois em seguida vou contar toda a história e você vai ficar mais calmo.


 

É real este vídeo?

Sim! O vídeo acima usa trechos de um filme independente produzido em 1994, chamado “The Goddess Bunny”, digirido por Nick Bougas, e que explora o cenário gay do underground de Los Angeles. Acompanha a vida da dançarina chamada Goddess Bunny (Johnnie Baima), muito famosa no cenário underground. O que fizeram foi adicionar uma música e efeitos sonoros para criar o “Obedece a La Morsa”

O filme tem 90 minutos e na internet você pode encontrar, Aos 51 minutos e 50 segundos você vê a famosa cena que aparece no hoax Obedece a la Morsa.



A História de Johnnie Baima

Sua história de vida é bem triste. Nascido em 1960, Johnnie Baima sofreu de poliomielite, e para piorar, recebeu um tratamento negligente e irresponsável dos médicos que implantaram uma haste de aço na sua coluna vertebral, a fim de fortalecê-la, mas o efeito foi o contrário, a haste afetou sua postura e crescimento, deixando-o com o andar esquisito. Foi abandonado pelos pais e sofreu abusos sexuais pelos lares adotivos que passou. Ele diz que na adolescência foi estuprado por uma gangue de adolescentes. Quando cresceu, Baima, que é homossexual, começou a trabalhar como Drag Queen em Los Angeles com o nome de Sandy Crisp, e começou a ganhar popularidade no meio gay e transgênero de Hollywood.


A fama underground chamou a atenção do diretor Nick Bouga, que produziu um filme independente sobre a vida de Johnnie Baima, que mudou seu nome novamente e agora passou a ser chamado de Goddess Bunny.

No filme, chamado “The Goddess Bunny”, ele conta toda sua triste história e apresenta seus shows.

Depois das filmagens, Baima “casou-se” com um ex-presidiário, recentemente libertado da prisão, chamado Rocky. Residiu por algum tempo em um trailer com ele e sua mãe, uma cristã fanática. Imagina o que aconteceu né… começou a apanhar do marido e foi expulsa do trailer






Outros Trabalhos

Como disse, Goddess Bunny faz show como Drag Queen para o cenário gay underground de Los Angeles, mas além disso ela fez outros coisas, como:

– Em 1986 trabalhou como modelo do fotógrafo Joel-Peter Witkin onde realizou o nu artístico para a obra fotográfica Leda, que foi exposta em Los Angeles e depois foi exibida em outras exposições pelo mundo.

– Participou do clipe “The Dop Show”, de Marilyn Manson de 1999. Veja ela aos 3:38 minutos.

– Em 2002 participou do filme The Ma Barker Story, que é uma  comédia musical sobre o dia a dia da gangue Barker, famosa nos anos 30. Fez mais 3 filmes, “S” de 2002, em 2006 (The Three Trials) e 2010 (King Shoot)

Abaixo algumas fotos dela:

Fontes: AssombradoCreepypasta.Wikia

 


Comentários via Facebook

comentários

Bruno Lima

Estudante de Ciência da Computação. Desde de pequeno sou apaixonado pelo gênero do terror, por isso trago como missão para esse blog sempre estar trazendo conteúdos de qualidade, que faça com que o leitor sinta aquele frio na espinha. =D

Deixe sua opinião. Interaja conosco!