Skip to main content

Carazi – O monstro do escuro

Existem relatos de uma criatura chamada Carazi, que algumas pessoas afirmam já ter visto durante a noite em algum lugar da casa. O que se sabe sobre ele é que aparenta ser um menino de seis anos de idade, porém o que o diferencia de uma criança normal é que seu olho é absolutamente negro, sem íris e no escuro causa certo reflexo, ele também não tem boca, onde deveria ter uma existe apenas um fiapo de pele como no resto do seu rosto. Alguns também dizem que ele têm garras ao invés de dedos.

(mais…)

Pé-de-elefante – A medusa nuclear

Está vendo este cara da foto? Ele morreu. Porque? Chegou perto de mais do objeto que seria o mais perigoso do mundo, conhecido também como Pé de Elefante, por ter um formato semelhante a pata de elefante. 
Pé de Elefante, é um objeto que está localizado no centro de um reator, no porão da Usina Nuclear de Chernobyl (cidade destruída por um acidente nuclear em 1986). Ele é feito de lava e pesa 1200 quilos, com 2 metros de largura e 1 de altura. Todos que chegam perto dele morrem, pela radiação localizada nele 

(mais…)

A ordem dos Illuminatis #2 – Os Illuminatis de Baviera

A Illuminati de Weishaupt começou humildemente com apenas cinco membros, mas depois de alguns anos e com poderosas conexões, a Ordem tornou-se uma grande força política em todo o mundo. Decisores influentes, industriais ricos, nobres poderosos e ocultistas misteriosos entraram para a Ordem e compartilharam de seus objetivos conspiratórios. Alguns historiadores afirmam que a ascensão rápida da Ordem para o sucesso foi devido a um encontro secreto entre Weishaupt e uma figura misteriosa chamada Cagliostro, o ocultista mais poderoso da época.

(mais…)

Ivan Milat – o assassino de mochileiros

Ivan, 51 anos, era um trabalhador da estrada, ávido caçador e filho de um imigrante croata, cujos prazeres na vida eram um veículo de quatro rodas motrizes, uma moto Harley Davidson e uma propensão para matar estranhos.

Suspeito de ser o pior assassino em série da Austrália, Ivan é acusado de assassinar sete caronistas. Ivan gostava de caçar suas vítimas como se fossem animais, dando-lhes uma vantagem por entre os matos de Nova Gales do Sul.

De 1989 a 1992, a brutalidade de seus ataques horrorizou o público australiano. Algumas das vítimas foram baleadas, outras esfaqueadas, e um deles foi decapitado com uma espada encontrada no apartamento da mãe de Ivan, que tinha seu rifle equipado com um silenciador e usou a cabeça da vítima para “alvo”. (mais…)

Necromicon – o livro dos mortos

O Necronomicon (Livro de Nomes Mortos) também conhecido por Al Azif (Uivo dos Demônios Noturnos) foi escrito por Abdul Alhazred, em torno de 730 d.C, em Damasco. Ao contrário do que se pensa, não se trata somente de um compilado de rituais e encantos, e sim de uma narrativa dividida em sete volumes, numa linguagem obscura e abstrata. Alguns trechos isolados descrevem rituais e fórmulas mágicas, de forma que o leitor tenha uma idéia mais clara dos métodos de evocações utilizados. Além de abordar também as civilizações antediluvianas e mitologia antiga, tendo sua provável base no Gênese, no Apocalipse de São João e no apócrifo Livro de Enoch. Reúne um alfabeto de 21 letras, dezenove chaves (invocações) em linguagem enochiana, mais de 100 quadros mágicos compostos de até 240 caracteres, além de grande conhecimento oculto.

(mais…)

Poveglia – A ilha dos mortos

Conhecida como “a ilha do não retorno”, a enigmática Poveglia fica na superfície da água verde situada entre Veneza e cidade Libo na lagoa de Veneza, no norte da Itália. Dividido por um estreito canal, Poveglia aparece como uma ilha revestida por uma aura de silêncio, morte e proibição, já que não é permitido se aventurar em suas terras, onde milhares de pessoas foram queimadas há séculos atrás. Seus restos mortais, como se recusasse à serem enterrados no esquecimento, ainda tendem a chegar às costas de Veneza, lugar em que o lembrete fúnebre que há entre as árvores silenciosas e edifícios da ilha isolada, ainda deixa transparecer muitas vozes de almas que ainda não descansaram, muitas delas, devoradas pela angústia dos séculos. (mais…)

O caso da família Snedeker

Em 1986 a família de Allen e Carmen Snedeker mudaram-se para uma nova casa, conhecida como a Casa Hallanan, em Southington, Connecticut. A família consistia em 3 filhos com as respectivas idades: 13 11 e 3 (os 2 mais velhos sendo originários de um casamento anterior de Carmen) e uma menina de 6 anos; 2 sobrinhas depois se juntariam a eles. Ainda é motivo de controvérsia se os Snedekers sabiam ou não que a casa para a qual se mudaram em 30 de junho havia sido uma Funerária.

Eles ainda afirmam que não sabiam, mas alguns vizinhos insistem no contrário e que os antigos donos foram enfáticos ao relatar qual havia sido o uso anterior da casa para os novos donos muito antes dos mesmos se mudarem. De qualquer maneira, a família logo descobriria no porão uma caixa de alças para caixões, uma corrente e polia usada para erguer caixões e uma mesa de drenagem de fluídos- sem dúvidas relíquias deixadas pela antiga função da casa, a Funerária Hallanan.

(mais…)