Skip to main content

Portal para o inferno: Cemitério de Kansas (Stull)

A pequena cidade de Stull, no Kansas, é conhecida principalmente pela reputação de seu pequeno e sinistro cemitério.

Diz-se que há na Terra somente dois lugares onde Satanás aparece em pessoa, um deles é o cemitério de Stull e o outro fica na Índia. Satanás visita este cemitério duas vezes por ano, desde a década de 1850, quando conta-se que uma mão invisível assassinou o prefeito da cidade em um celeiro de pedra antiga localizado no cemitério.

 

A história de Stull

Antes de ser Stull, esta pequena cidade situada a dez quilômetros de Lawrence, no estado do Kansas, tinha o nome de Deer Creek Community. Sabe-se que em 1857 eram em torno de seis famílias que viviam nessas terras, todos eles colonos alemães e holandeses que não demoraram muito em desejar erguer a sua própria igreja.
Em 1859, os colonos organizaram a Igreja Evangélica Emmanuel e por volta de 1867 os membros tinham coletado fundos suficientes para a construção de uma igreja de pedra em um terreno doado por Jacob Hildenbrand onde também seria o cemitério do povoado. Até 1908, os sermões foram pregados em alemão.
Mais tarde, mudaram seu nome para Stull devido ao chefe de correios, Sylvester Stull, um homem que adquiriu notável poder e influência naquela pequena cidade e que começou a promover mais mudanças.
Em 1907 começou a construção da Igreja de Cristo de Stull, finalizada em 1913. A antiga igreja de pedra foi abandonada. Os sermões na igreja deixariam de ser realizados em alemão. Talvez essas decisões e toda essa “modernidade” provocaram que “algo” começasse a ficar incomodado…

Tragédias

No início do século XX duas tragédias sacudiram o povoado de Stull.
– O filho de um fazendeiro foi queimado no meio da plantação onde seu pai havia colocado fogo
– Um homem cometeu suicídio tendo seu corpo encontrado pendurado em uma árvore, ao lado da igreja no cemitério.
Mas ainda há mais, às tragédias pessoais foram somadas as econômicas: a ferrovia já não chegaria a Stull, haviam anulado a concessão e como se isso fosse pouco, um dos bancos mais fortes do país também deu para trás na hora de levar uma de suas sucursais àquele povo de Kansas.
Muitas pessoas também começaram a usar as ruínas da antiga igreja dentro do cemitério para rituais de satanismo e adoração ao diabo.



O artigo da Universidade do Kansas

Stull ainda era um povoado tranquilo, mas em novembro de 1974 viu seu destino mudar radicalmente por causa de um artigo, publicado por estudantes no jornal estudantil da Universidade do Kansas. Entre outras coisas ele dizia:


A antiga igreja ficaria abandonada a partir de então, só e vazia no alto de uma colina. Os ofícios religiosos era então realizados na outra construção mais nova. Não obstante, afirmam que pela noite eram muitos os vizinhos que se aproximavam do cemitério e daquela velha igreja para celebrar suas missas privadas, seus ritos, suas invocações.

Além disso, o artigo relatou rituais de adoração ao diabo, missas negras, perda de memória depois de visitar o cemitério, e que um aluno relatou ter sido agarrado pelo braço por uma força inesperada e invisível.

Portal para o inferno

Por causa da realização de rituais nada cristãos na igreja antiga e do artigo da Universidade do Kansas o cemitério de Stull virou lenda urbana e muita gente começou a associar o local como um dos 7 portões para o inferno.
Alguns dizem que além de fantasmas, o próprio diabo aparece no local 2 vezes por ano, no Dia das Bruxas e no Equinócio da Primavera. Tanto que no dia 20 de março de 1978 – dia do Equinócio da Primavera daquele ano -, se concentraram em Stull mais de 150 pessoas que aguardavam a que o próprio Satã aparecesse. E ele apareceu? Não.
Conta-se ainda que uma escada para o inferno foi encontrada na igreja de pedra antiga, localizada dentro do cemitério e que, apesar de o telhado ter caído há muito tempo, nenhuma chuva caía dentro da igreja. Há também uma cruz pendurada de cabeça para baixo na parede em direção a esta escada.
O pequeno povoado de Stull se converteu em um destino de peregrinação para todos os seguidores do satanismo ou simplesmente curiosos, para desespero de seus pouco mais de 20 moradores que se irritam muitos pois afirmam que nunca ouviram falar sobre qualquer uma dessas histórias e acusam o artigo dos universitários de promover irresponsavelmente tais mitos.





Destruindo a igreja antiga

Na tentativa de parar de atrair satanistas, curiosos, caçadores de fantasmas e coisas do gênero, a igreja inicial da cidade foi demolida em março de 2002. Restaram somente as árvores ao redor dela, onde ocorreram muitos suicídios.
A polícia do povoado cercou totalmente o cemitério e desencoraja os curiosos de entrar nele. Você só pode adentrar lá quando o portão principal esta aberto. Quando o cemitério está fechado, a invasão poderia trazer uma multa máxima de US $ 1.000 e até seis meses de prisão!

“Se você entrar no cemitério em qualquer hora do dia ou da noite, sem permissão, você será preso e levado para a cadeia. Parece cruel, mas é necessário para manter os caçadores de demônios longe do local…” diz o xerife.

Só que não vai ter jeito de tirar a lenda do local, ainda mais com a série Supernatural usando o cemitério como palco para a batalha entre Miguel e Lúcifer no episódio 22 da 5ª temporada.

Vista de 360º das ruínas da antiga igreja

 



Fazendo uma Visita

Stull é um povoado muito pequeno, com somente algumas casas e poucos moradores, sendo muitos os descendentes das seis famílias que fundaram o local.
Suas coordenadas são 38°58′16″N 95°27′32″W  e fica a 10 km da cidade de Lawrence e 15 da cidade de Topeka.

 

Fontes: Lua de Sangue / Assombrado


Comentários via Facebook

comentários

Gabriel Sarzi

Estou na blogosfera ha mais de 8 anos. Sou estudante de Analise e Desenvolvimento de Sistemas e apaixonado por filmes, séries, games e tecnologia. Confira todas as minhas postagens abaixo:

Deixe sua opinião. Interaja conosco!