Skip to main content

Skull and Bones

Skull and Bones é uma sociedade secreta estudantil dos Estados Unidos, fundada em 1832. Foi introduzida na Universidade Yale por William Huntington Russell e Alphonso Taft em 1833.

Entre 1831 e 1832, Russell estudou na Alemanha, onde supostamente teria sido iniciado em uma sociedade secreta alemã, a qual teria inspirado a criação da Skull and Bones. Tal hipótese foi confirmada durante obras realizadas no salão de convenções da Skull and Bones. A sociedade foi incorporada pela Russell Trust Association, em 1856. Em 1846, Russell tornou-se membro da assembléia do estado de Connecticut e, em 1862, foi nomeado general da guarda nacional.

Alphonso Taft tornou-se ministro da guerra em 1876, e depois Vice-general e embaixador dos Estados Unidos na Rússia, em 1884. Seu filho, William Howard Taft, tornou-se mais tarde magistrado e depois presidente dos Estados Unidos. Yale é a única universidade com sociedades secretas onde são admitidos somente seniores, quer dizer antigos alunos. As duas outras são Scroll and Key (“Chave e Pergaminho”) e Wolf’s Head (“Cabeça de lobo”).

Os candidatos são exclusivamente homens brancos, protestantes, e são originários habitualmente de famílias muito ricas. Frequentemente, seus pais já eram membros da ordem. No último ano de estudo, são denominados cavaleiros.

Segundo Capitulo (322)

Um dos seus símbolos mais enigmáticos da fraternidade é o número 322, estampado nos armários de sua sede e em alguns logotipos que a identificam. Segundo pesquisas, o 32 é uma referência ao ano de sua fundação (1832). O “dois” adicionado seria um código cifrado, indicando que a associação é o segundo capítulo de uma história que começou anos atrás na própria Alemanha, em uma outra sociedade subterrânea conhecida como os Illuminati.

A desconfiança aparentemente tem razão de ser. Segundo a história, William Huntington Russel, antes de se graduar em Yale, entre 1831 e 1832, estudou na Alemanha, onde supostamente teria se iniciado em uma sociedade secreta alemã.

Saiba mais sobre os Illuminati, clique aqui!

 



Trafico de Influencia

“A Skull and Bones é a sociedade secreta mais poderosa dos EUA”, afirma a jornalista americana Alexandra Robbins, autora de Secrets of the Tombs (“Segredos da Tumba”, sem tradução para o português). Para ela, o melhor exemplo desse poder foi a eleição presidencial de 2004, disputada pelo republicano George W. Bush (o filho) e pelo senador democrata John Kerry – ambos pertencentes ao grupo. “Existem apenas 800 integrantes da Skull and Bones vivos atualmente. Impressiona notar que justamente dois deles cheguem à disputa pela Casa Branca e que tantos outros membros do grupo ocupem cargos importantes no governo”, declarou Alexandra no Democracy Now! (“Democracia Agora!”), um programa de entrevistas americano.

Segundo a jornalista, a estratégia da organização é exatamente esta: ocupar posições de destaque na administração do país e conduzir outros membros a cargos igualmente relevantes. “Foi o que Bush fez desde que se tornou presidente. Seu assistente direto é da Skull and Bones. Frederick Smith, que só não foi secretário de Defesa por problemas de saúde, também. O conselho do Departamento de Segurança Interna, o chefe da Comissão de Valores Mobiliários, os números 2 e 3 no Departamento de Justiça, o representante do secretário de Segurança na Europa… A lista é enorme.” Isso faz da Skull and Bones, de acordo com Alexandra, a rede de relacionamento mais influente dos EUA – e provavelmente a mais elitista também. Apenas 15 alunos de Yale são recrutados pela Skull and Bones a cada ano e treinados pelos mesmos veteranos que participaram do ritual de iniciação.

Depois da cerimônia de iniciação, os novatos passam um ano prestando serviços à organização. Foi assim com Bush pai em 1948 e Bush filho em 1968. Cada iniciante recebe o apelido de um veterano que já está de saída. Long Devil (“Grande Demônio”) normalmente vira o nome do mais alto da turma. Boaz (uma espécie de diminutivo para Belzebu) fica com o capitão do time de futebol.

Mas tem também o pessoal que leva apelidos bem mais leves, em geral vindos da mitologia grega ou da literatura. O banqueiro Lewis Lapham admitiu certa vez ter transferido sua alcunha, “Sancho Panza”, a Tex McCrary, o jornalista que ajudou a criar o talk show – hoje um dos gêneros jornalísticos mais populares na TV mundial. Bush pai foi “Magog” nos seus tempos de Skull and Bones – nome reservado ao integrante de maior experiência sexual! E Bush filho era o “Temporário” – já que ninguém encontrou um apelido definitivo que lhe caísse bem.

 

Esquisitices

Cartão postal alemão da Skull and Bones em 1882, com os dizeres “Quem foi o idiota, quem era o homem sábio, mendigo ou rei?”

Os especialistas de imaginação mais fértil costumam afirmar que os integrantes da Skull and Bones, quando reunidos, falam sobre si mesmos, numa espécie de terapia coletiva. Ou que jantam iguarias esquisitíssimas, usando porcelanas e faqueiros que teriam pertencido a nazistas histórios, entre eles o próprio Adolf Hitler. Seria tradição entre os bonesmen se referir a todos que não pertencem ao grupo como “bárbaros”. Na sede da sociedade, todos os relógios estariam sempre 5 minutos adiantados, para dar a sensação de que os presentes estão à frente do resto da humanidade. Dizem ainda que há muitos cadáveres escondidos na “tumba” e uma sala reservada a cultos de adoração satânica. Mas nada disso jamais foi comprovado.

Ritos satânicos e caveiras à parte, uma coisa é certa: em pouco mais de 200 anos, a Skull and Bones produziu muitas das personalidades mais influentes nos cenários político e econômico dos EUA. Além dos 3 presidentes, também saíram da “tumba” dezenas de senadores e congressistas, sem contar dirigentes da CIA, juízes, banqueiros e empresários. Eles estão por toda parte, muitas vezes posando de inimigos perante a opinião pública. É o caso de Austan Goolsbee, principal conselheiro econômico de Barack Obama durante sua campanha à Presidência. Obama passou o tempo inteiro criticando a administração Bush. Mas um de seus homens fortes integra a mesma sociedade secreta à qual pertence o polêmico presidente



Influencia na Politica

Há hipóteses de conexões da Skull And Bones com a CIA, Illuminati, Bilderbergers e com a Maçonaria. Tais teorias foram a base do filme The Skulls (Sociedade Secreta) que aborda uma sociedade secreta altamente sofisticada, fazendo uma clara alusão a Skull and Bones. A sociedade também foi incluída, assim como o grupo Whiffenpoofs, no filme de 2006 The Good Shepherd (O bom Pastor), sobre as origens da CIA, no qual o personagem principal pertence à Skull and Bones.

Nas eleições presidenciais de 2004 nos Estados Unidos, George W. Bush assumiu publicamente ser um membro da Skull and Bones, assim como seu adversário na Eleição John Kerry.

 

Integrantes Famosos

  • William Howard Taft. – Secretário da guerra (1904-1908) e 28º presidente dos EUA, filho de Alphonso Taft, fundador do grupo.
  • William Averell Harriman. – Embaixador dos EUA na URSS (1943-1946), secretário de comércio (1946-1948) e governador de NY (1955-1958)
  • Henry Robinson Luce. – Fundador de Time-Life, um dos mais importantes conglomerados de comunicação dos EUA.
  • George Herbert Walker Bush. – Fazendeiro e empresário do petróleo no Texas. Foi o 11º diretor da CIA e 41º Presidente dos EUA.
  • George Walker Bush. – Governador do Texas (1995-2000) e 43º presidente dos EUA.

 

Fontes: Wikipedia / Leituras da Historia / Super /


Gabriel Sarzi

Estou na blogosfera ha mais de 8 anos. Sou estudante de Analise e Desenvolvimento de Sistemas e apaixonado por filmes, séries, games e tecnologia. Confira todas as minhas postagens abaixo:

Deixe sua opinião. Interaja conosco!

%d blogueiros gostam disto: